Chamar Bolsonaro de ‘genocida’ não é crime, avaliam especialistas

Entrevistado pelo jornal Estadão, nosso sócio Davi Tangerino falou sobre o uso inapropriado da  Lei de Segurança Nacional, pelo presidente Jair Bolsonaro, para tentar incriminar pessoas que o chamam publicamente de genocida.

“Na opinião de cinco advogados, o presidente da República ocupa o posto mais importante na estrutura política nacional – e, portanto, é uma autoridade pública sujeita às mais diversas críticas da população.”

Leia a matéria completa: https://bit.ly/3fWvsxQ

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.