“É absolutamente ilegítimo que o Estado limite o uso de qualquer droga”

O site de notícias jurídicas Conjur entrevistou o sócio Salo de Carvalho sobre a legislação antidrogas no Brasil, em reportagem que faz parte da série sobre a relação entre a guerra às drogas e a superlotação dos presídios.

Na entrevista, feita no estilo ping-pong (pergunta e resposta), Salo destacou a baixa efetividade em proibir o comércio e o uso de drogas. “Temos aplicado a mesma fórmula desde a década de 1970, e ela não tem tido eficácia nenhuma. Não está diminuindo o consumo, não está diminuindo o comércio, não está diminuindo a produção. As primeiras convenções da década de 1990 da ONU sobre entorpecentes colocavam em pauta a possibilidade de erradicação da maconha do continente americano em 10 anos. No início dos anos 2000, a ONU simplesmente que isso era um “sonho messiânico”, que vemos sendo repetido pelo ministro da Justiça [Alexandre de Moraes]. Ou seja, o proibicionismo não consegue erradicar as drogas, o proibicionismo não diminui o consumo e comércio de drogas”.

Confira a matéria completa.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.